terça-feira, 1 de janeiro de 2013

The beach of dreams + Surpresa


(www)

De repente, tinha acordado, instantaneamente abri meus olhos castanhos um pouco esgotada e me deparei com uma linda menina, seus olhos de um cinza meio roxo me confortavam, os longos cabelos brancos e encaracolados lembravam os meus loiros selvagens. Ela sorriu para mim mostrando os dentes bem-cuidados e fez um gesto para que eu me levantasse, mas continuei ali, estirada sob algo extremamente macio, parecia areia, não que estivesse confortável, só não tinha muitas forças para me mexer muito.

Finalmente desviei minha vista da garota e pude enxergar pedras coloridas ao meu redor, mais á frente o mar se encontrava calmo e belo. O vento salgado e molhado vindo dele me deixava refrescada, porém também um pouco incomodada.

- Você está bem? - perguntou a voz doce da menina.

- Sim, sim, muito obrigada - agradeci a encarando novamente, espera! Como ela sabe minha língua? Em qual região do planeta estava?

- Sou Nadya e você? - indagou ela.

- Ra-Raquel, ãhn... Como sabe português? Estamos no Brasil, em Portugal, Angola?

- Guardiões não tem nacionalidade - afirmou Nadya rindo e me deixando ainda mais perdida, que tipo de resposta é essa? Quando notou minha expressão confusa, completou - Te explicarei tudo com mais clareza depois, agora, vá, levante.

- Posso só ficar sentada? - inquiri esperançosa, sinceramente, estava com muita preguiça para ficar de pé...

- Claro, pode sim - riu Nadya.

Me sentei com um pouco de dificuldade, pois tinha dores em minhas costas e o pior de tudo era que não sabia o porquê de eu estar assim, não me lembrava do que havia ocorrido antes disso. Quando encarei a figura adiante de mim reparei que Nadya tinha uma calda de peixe verde, era enorme, e além disso, sua pele que pensei ser branca, era na verdade de um azul claro. A sereia riu novamente ao ver minha reação e exclamou:

- Devia ver a si mesma agora!

- Você fala de um jeito muito bonito, ninguém da onde eu venho fala assim, só quando estão escrevendo alguma coisa - a elogiei sorrindo.

- O que ela está fazendo aqui? - alguém quis saber atrás de nós, olhei na direção da voz rouca e avistei um homem de meia-idade que aparentava ser um índio me encarando bravo.

- Salvei ela de um naufrágio - explicou Nadya penteando os cabelos com as mãos.

Um naufrágio? Como assim? Encarei o mar aflita. Quem estava comigo? Eu fui a única sobrevivente? Estava com a minha família? Comecei a implorar e rezar para que todos estivessem bem.


(www)

- Quantas vezes já te falei para não trazer animais normais para cá? - depois virou-se para mim - Você não é a primeira, ela traz todo humano que encontra vagando pelo mar para cá! - voltou-se para a sereia novamente - Não pode fazer isso! Deixe-os logo em uma ilha normal! Por que tem que trazê-los para cá?

- Eu simplesmente não entendo porque temos que guardar esse segredo, Kayo... Não entendo como somos guardiões dos sonhos se não podemos incentivar de verdade os que os tem!

- Nós os incentivamos de verdade! - gritou ele e logo completou com voz baixa - tecnicamente...

- Por favor, deixe-me conversar com ela - implorou a menina.

O homem afastou-se resmungando palavras incompreensíveis e entrou em uma densa floresta a alguns metros da praia.

- Obrigada por aquele elogio - logo a garota mudou de assunto - está vendo essas pedrinhas?

- Aham - falei concordando com a cabeça.

- Elas são os sonhos de pessoas como você. Eu, junto de Kayo e Taly, uma ave de quatro asas, os protegemos e ajudamos os bons a serem realizados. A cor da pedra determina o tipo de sonho, as vermelhas são os de má-intenção e que prejudicaram muitos a serem realizados, as laranjas são outros de má-intenção, porém que, felizmente, não prejudicaram ninguém. Os azuis são os de boa intenção, todavia que prejudicaram uma ou outra pessoa para serem realizados, os verdes são de boa intenção, que não prejudicaram ninguém e que beneficiaram somente o sonhador. E as últimas, as pedras brancas, chamadas de pedras puras, são de boa intenção, beneficiaram mais de uma pessoa e não prejudicaram ninguém.

Fiquei um tanto confusa com tudo isso, contudo continuava sendo incrível, estava boquiaberta com toda aquela história. Nadya recolheu uma pedrinha verde e me mostrou erguendo a mão, já que ela não podia se levantar.

- Está vendo essa? É um desejo recente seu.

A sereia a esfregou e soprou, uma fumaça apareceu retratando meu rosto com expressão desesperada; pouco tempo depois, foi substituída pela imagem de vários membros da minha família realizando suas tarefas diárias. Abri um largo sorriso com a notícia que estavam todos bem, a ilusão se desfez e a menina contou a história - eu estava velejando sozinha, uma tempestade começou e não tive tempo de voltar, cai do barquinho e bati a cabeça, foi isso.

- Venha! Quero te mostrar uma coisa - chamou Nadya entrando na água.

Enquanto ela foi nadando, continuei por terra a seguindo. Chegamos ao outro lado da praia, onde não havia mais sinal do show de cores de antes, as pedras eram todas cinzas e pretas. Pareciam sem vida, fiquei horrorizada com aquilo, ia questionar Nadya sobre isso, mas ela me interrompeu.

- Esse são os sonhos perdidos, os sonhos deixados para trás, os sonhos que foram desistidos... - a voz da garota era melancólica e seu olhar virado para baixo - As cinzas são de boa intenção, já as mais escuras são as de má intenção.

A sereia colheu uma das cinzas e fez o mesmo processo de antes, uma menina determinada tomou o cenário desenhando e desenhando, com um sorriso estampado no rosto. Soube que era eu, há um ano atrás sonhava em ser uma desenhista... Para falar a verdade, ainda quero, entretanto deixei isso de lado quando completei 13 anos.


(www)

- Por que desistiu, Raquel? Você desejava tanto tanto isso. E sei que, no fundo, ainda deseja.

- Desisti por causa da opinião dos outros - confessei triste.

- Prometa-me que não vai desistir, que vai seguir seu sonho, aliás todos os seus sonhos.

- Prometo, Nadya, não vou desistir - disse convicta.

- Isso, muito bem - elogiou ela sorrindo - Agora vamos, preciso te levar para casa.

A sereia me pediu para subir nas costas dela, não achei uma ideia muito boa... Ia acabar quebrando a coluna de Nadya, não me entendam mal, não sou gorda. Ok, ok. Talvez um pouco.

- Venha – repetiu ela com o mesmo sorriso.

Bufei e esta riu. Depois de muito hesitar, tentar me encaixar de várias formas diferentes tentando ao máximo não transmitir muito peso, e pisar nela umas 3 vezes, finalmente a calda começou a se agitar e minhas batidas do coração junto dela. Não era uma sensação muito agradável estar nas costas de alguém (exceto quando se é uma criança).

- Como vou respirar na água? – questionei encontrando outra preocupação.

- Fique tranquila, você vai respirar.

- Antes de mergulharmos e eu, provavelmente, não conseguir falar, queria perguntar uma coisinha.

- Pode perguntar o que quiser, Raquel – Nadya permitiu e tive certeza de que a sereia estava sorrindo novamente.

- Como vocês ajudam a gente “tecnicamente” a realizar os sonhos? – quis saber curiosa e ainda confusa com tudo aquilo.

- Não podemos, digamos, levar outros seres vivos para a ilha, se bem que eu queira... Temos que fazer tudo indiretamente e muitas vezes não ajuda em nada. É por meio de sonhos enquanto estão dormindo, indo conversar com vocês transformados como humanos, abençoando as mentes provocando a iluminação. Tentando trazer inspiração, esperança e fazer com que percebam que os desejos bons tem que ser guardados, protegidos e realizados. É uma das melhores formas de se fazer um mundo melhor, mais feliz...

Aquela menina tinha palavras tão sábias, ouvi-las me deixava calma e alegre, acho que me trazia paz. Talvez fosse isso que os guardiões trouxessem sempre que conseguiam ajudar alguém a realizar seus sonhos: paz.

Moral da história: Sigam seus sonhos :D

Para fazer essa imagem, editei essa aqui: www

Espero que tenham gostado do texto e da imagem, Fulanos :) Um ótimo ano novo para todos vocês, beijos o3o

10 comentários:

  1. Amei o texto, primeira vez que vejo o blog beijos.. seguindo..
    http://garotaamericana1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada ^^ Fico feliz que gostou ><
      Ok, obrigada de novo o3o
      Bjs :)

      Excluir
  2. Gostei do texto, muita criatividade!!!
    Algumas poucas partes eu não entendi muito bem, mas ok.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ju *w* Que bom que gostou XD
      Verdade, tem umas coisas meio mal-explicadas mesmo -.- Acho que vou tentar arrumar quando chegar de viagem ^^ Só tenho medo do texto ficar muito cansativo com essas explicações. Obrigada por me avisar :)
      Bjs ><

      Excluir
  3. Que lindo! Escreve muito bem, parabéns
    http://algumasprimaveras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada >< Que bom que gostou ^^
      Bjs

      Excluir
  4. Gostei do texto :)

    Beijos,Seguindo aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz que gostou :)
      Obrigada ^^
      Beijos o3o

      Excluir
  5. Adorei o blog, parabéns. Li suas metas, espero que você alcance TODAS elas! Um grande beijo.
    http://pausapratpm.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :) Espero que você cumpra todas as sua metas também ><
      Um grande beijo o3o

      Excluir

Quer comentar? Muito obrigada XD

Comente o que quiser menos comentários que ofendam alguém ou algo, que contém informação pessoal ou conteúdo inadequado. Pode criticar (educadamente), queremos saber sua verdadeira opinião :)

Se tiver um blog, tumblr, vlog, we heart it, página no facebook ou qualquer outra coisa do tipo, coloque o link aqui para que possamos visita-lo o3o

Ah! Nada de comentar "seguindo, segue de volta?", comments desse jeito vão ser excluídos u.u (a não ser que tenham a sua opinião sobre o post).

Beijos e mais uma vez, muito obrigada ><